Sou do tamanho do que vejo

Sou do tamanho do que vejo

Peripécia  Teatro
Fora de Cena . Teatro

Classificação etária: > 12 anos.
Duração aproximada: 65 minutos.

Um espectáculo onde se tece um diálogo com o espectador, feito de cumplicidades, confissões, graças, reprovações, mal entendidos e surpresas…e em que os actores brincam a ser um e vários ao mesmo tempo, algo muito próprio de todas as Pessoas.

Pessoa é o poeta múltiplo, o que precisa de imensas vozes diferentes para retratar a variedade infinita da vida. É, como ele próprio se define, uma sinfonia tocada por uma orquestra oculta que reside na sua alma. Este espectáculo pretende fazer ouvir parte dessa música que, às vezes, evoca a saudade ou a tragédia, mas também o humor, a ironia e o deslumbramento de estarmos vivos, mesmo que nunca saibamos se esses movimentos que vemos e ouvimos são reais ou sonhados; pouco importa, é nisso que consiste o teatro.
O espectáculo nasce de alguns textos que, como fragmentos encontrados no mítico baú do nosso autor, se convertem numa mensagem ao público,

como as que lançavam os náufragos das suas ilhas desertas. Vai-se tecendo um diálogo com o espectador, feito de cumplicidades, confissões, graças, reprovações, mal entendidos e surpresas… e em que os actores brincam a ser um e vários ao mesmo tempo, algo muito próprio de todas/os as/os Pessoas.
Atrever-se a seguir Fernando Pessoa, é atrever-se a olhar o mundo e nós próprios com uma radical transparência, desfazer os preconceitos, as grandes ideologias, os grandes sistemas de pensamento. É descobrir como crianças a terrível beleza que nos rodeia e a partir de aí aprender a ser outros… Nada parece mais necessário e actual.

Textos de Fernando Pessoa
Interpretação: Ángel Fragua, Noelia Dominguez e Sérgio Agostinho
Dramaturgia e Encenação: Luis Blat
Co-produção: Teatro de Vila Real

Apoio Linguístico: Luísa Félix
Cenário e Design Gráfico: Zétavares
Construção Cenográfica: Manuel Matos Silva e António Pinto
Luz: Paulo Neto
Operação de Luz: Paulo Neto, João Nuno Costa e Eurico Alves
Som: Paulo Almeida
Operação de Som: João Nuno Costa e Eurico Alves
Figurinos: Cláudia Ribeiro
Assistente de Figurinos: Joana Caetano

Aderecista de Vestuário: Catarina Barros
Mestre Costureira: Celeste Marinho
Costureiras: La-Salete Oliveira, Maria Glória Costa
Fotografia de Cena: Miguel Meireles
Fotografias Painéis: Jorge Cardoso
Produção de Vídeo: Paulo Ferreira – Zed Filmes
Produção Executiva: João Nuno Costa

Espetáculo estreado 26 de Outubro de 2006no Teatro de Vila Real
Registo IGAC: 578/2006

Apoio

Patrocínio

Parcerias Locais

Parcerias Estratégicas 2018 / 2021