la luna

(Português) LUA VINDOURA

Inscrição Oficina de Aromaterapia
Clique AQUI para se inscrever

Inscrição Côro Comunitário Rural de Coêdo – COCORUCÓ
Clique AQUI para se inscrever

26 de Agosto, 21:30H – Teatro das Beiras
Preço do Bilhete: Farnel BIP (Bebida i Petisco)

O espetáculo “Do princípio ao fim” é construído a partir da revisitação a este acervo dramatúrgico, e está estruturado num guião que aborda os géneros comuns ao teatro musical e dramático de grande expressão popular nos teatros de bairro e cafés-teatro na Europa do pós-guerra. 
Uma companhia de atores caídos em desgraça esperam ansiosamente “uma ajudazinha” das autoridades locais, por forma de suster o eminente e trágico fim que se anuncia. Fazendo jus às suas multidisciplinares capacidades artísticas, organizam uma récita onde se sucedem números musicais, folhetins radiofónicos, cinematógrafo e, claro, o drama a farsa e a comédia trágica de um quotidiano vivido nos limites do surreal, ainda que estimulante apesar de tudo. Na farsa “Perigosamente” bem ao estilo do popular teatro de bonecos, o habitual bastão com que se castigam as impertinências domésticas é substituído por um revólver que sistematicamente falha o alvo por milagre ou por manifesta falta de pontaria. No entanto esta estranha e absurda ação é uma mezinha certeira para a harmonia conjugal… No drama num ato que tem por título “Amizade”, um amigo visita um outro amigo que padece de uma enfermidade mental. Este, no seu delírio e não reconhecendo o velho amigo que de muito longe o veio visitar, e que muito se esforçou para satisfazer os últimos desejos do moribundo, acaba por confessar as infidelidades cometidas ao longo de anos de uma extravagante relação de amizade.

Sobre o autor:
 
Eduardo De Filippo (1900-1984), protagonizou um importante contributo na edificação da dramaturgia europeia do século XX. Foi um notável ator, dramaturgo e não menos importante diretor teatral que magistralmente encenou as suas próprias obras. Atento e sensível, testemunhou todas as contradições de carácter social e artístico ocorridas no seu tempo, e acompanhou de forma participada o advento da massificação dos meios de comunicação implantados no século XX, o rádio, o cinematógrafo e a televisão. Para todos eles produziu textos teatrais e guiões, além da sua presença como ator e diretor.

Textos de Eduardo De Filippo |Tradução: Luís Nogueira e Gil Salgueiro Nave | Encenação: Gil Salgueiro Nave | Cenografia e figurinos: Luís Mouro | Sonoplastia: Tiago Moreira| Desenho de luz: Fernando Sena | Produção: Celina Gonçalves | Interpretação: Nuno Geraldo, Roberto Jácome, Sílvia Morais e Tiago Moreira | Voz Off: Fernando Landeira